Mulheres relatam mudanças e alegrias da primeira experiência como mãe

Papel materno ganha embalagens diferentes que podem resultar em relações ricas para a família

Ter um filho muda tudo. A vida de uma mulher após a chegada do primeiro rebento passa por muitas transformações. Nada do que foi previsto, esperado e sentindo chega perto do primeiro contato com a maternidade. Os desafios e as dificuldades dessa particular fase da vida são recompensados com experiências encantadoras e com a ampliação de sentimentos, como o amor e a doação.

Daniela Andretto é psicóloga e doula, profissional responsável por dar apoio físico e emocional à mulher antes, durante e após a chegada de um filho. Como trabalha diretamente com mães recentes, a especialista conhece bem as transformações na vida após a maternidade.

"A maior mudança para quem acaba de ter um filho é lidar com uma nova unidade de tempo. Corresponder às necessidades de um bebê torna-se o mais importante e necessário e, portanto, a rotina modifica-se completamente. Ser mãe de um recém-nascido é abdicar-se do controle e permitir-se mergulhar numa gama de sentimentos e experiências desconhecidas", conta a psicóloga.

Nova vida

Foram esses sentimentos que mais marcaram a experiência da publicitária Helena Lima, 32, mãe da pequena Giovanna, de 4 meses. "Minha vida mudou completamente. Acho que, primeiro de tudo, entendi profundamente o amor materno, um afeto que sempre ouvi falar mas não imaginava tamanha magnitude até me tornar mãe. Depois, aprendi a abrir mão e a ser mais compreensiva e calma. Não notei um sentimento completamente novo, mas tive alguns amplamente apurados, como o amor e a felicidade."

A experiência da comerciária Márcia Holanda, 33, também foi intensa após o nascimento do seu filho Guilherme, hoje com 6 meses. "Tudo mudou. Não sei explicar. Amo muita gente, mas o amor pelo meu filho é diferente. É um amor sem tamanho", conta a mãe recente.

Dia especial

Próximo ao seu primeiro Dia das Mães, Márcia celebra a maternidade diariamente e vê Guilherme como o seu maior presente. “Para mim, agora, todo o dia é Dia das Mães. É muito bom ver ele crescendo, se desenvolvendo”, comemora.

A psicóloga defende que é bacana celebrar devidamente o primeiro Dia das Mães. Para a especialista, a data é um marco importante no primeiro ano de uma mulher na nova função e serve para festejar os desafios vencidos nesse período.

Para Helena, a data será especial. "Confesso que estou bem ansiosa pelo Dia das Mães. Tenho certeza que será uma sensação única de realização. Um verdadeiro prêmio pelo que venho fazendo para criar e educar minha filha."

Redação Natura
11/04/2014